Home CULTURA Diversos Mudanças na correção da prova de Redação do ENEM

Mudanças na correção da prova de Redação do ENEM

0

Atenção redobrada: veja o que é permitido ou não na redação deste ano e os cuidados adotados para não zerar a temática e sair da disputa.

Faltando pouco mais de um mês para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), na última sexta-feira (28), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), divulgou a Cartilha do Participante com orientações para a realização da prova de redação do ENEM.

Nesta edição, a “Cartilha de Redação”, como é conhecida pelos candidatos, apresenta mudanças significativas em relação aos critérios de correção dos textos dos participantes. E um deles envolve a questão sobre “direitos humanos” que, antes, era adotado pela banca como medida de anulação da redação. Atendendo decisão judicial proferida em 2017, este não poderá mais ser utilizado como  critério para zerar o texto do candidato, já que a justiça entendeu que os corretores de redação podem acabar utilizando seus próprios referenciais sobre a temática e aplicar punição indevida.

Para o especialista em Direito Criminal, Carlos Sandro Furtado, “a questão de direitos humanos pode ser bastante complexa e tem muita subjetividade envolvida, porque o que é direito para uns, pode não ser para outros. Se o conteúdo de um edital determina que vai zerar a prova para quem desrespeitar os direitos humanos, na verdade, também, está desrespeitando outro direito que o cidadão tem, que é o de se manifestar.”

A polêmica decisão, embora tenha sido favorável aos participantes, ainda assim, não garante nota máxima, pois, de acordo com a cartilha publicada, mesmo que a “violação dos direitos humanos” tenha sido excluído da lista de itens que podem zerar a redação, a medida agora faz parte de uma das cinco competências de avaliação de desempenho dos candidatos: a competência 5, que propõe elaboração de “proposta de intervenção para o problema abordado, desde que respeite aos direitos humanos.” Ou seja, se o candidato produzir um texto que atenda a todas as expectativas da banca, mas, ao final, apresentar proposta de solução que fere esses direitos, a nota na competência 5 pode ser inferior que as das  competências anteriores, o que acabará comprometendo a média final. Portanto é importante cuidados redobrados, para que não haja eventuais excessos.

o que é permitido ou não na prova de redação

A prova de redação tem como regras adotadas: o domínio da norma culta da Língua Portuguesa; compreensão da proposta da temática; organização textual; demonstração de domínio linguístico na construção da argumentação e elaboração de proposta de intervenção; sendo consideradas as cinco competências que serão levadas em consideração para a avaliação.

Mas para a especialista em Produção Textual e pesquisadora em Texto e Gramática, Kelly Couto, planejar o que vai escrever é fundamental para garantir um bom desempenho na avaliação. “Quando o participante organiza as ideias de forma prévia, é mais fácil perceber que tipos de argumentos serão utilizados e de que forma esses argumentos poderão ser apresentados, qual o melhor momento para inseri-lo no texto, enfim, a organização das ideias permite ao candidato maior flexibilidade para trabalhar o texto de forma mais clara e coesa.” Afirma Couto.

O que pode zera a redação, segundo o novo manual

Sem dúvidas, a maior preocupação dos candidatos é o medo de zerar o texto e ser eliminado da competição. Os itens que podem atribuir nota zero à redação, de acordo com o manual publicado, são:

  • Fuga ao tema ou à tipologia textual.
  • Falta de respeito a seriedade do exame.
  • Plágio, ou seja, cópia integral de texto(s) motivador(es), tanto da proposta de redação, quanto das questões.
  • Apresentação de injúrias, ofensas, desenhos e/ou outras formas propositais de anulação;
  • Texto escrito predominantemente em língua estrangeira.

Por vezes, o candidato está tão preocupado com as possibilidades de zerar ou não a redação, que  acaba não dando atenção devida a pequenos detalhes que também podem comprometer seu desempenho. Cuidado com o que irá escrever. Principalmente agora, por conta da era digital. A internet facilitou, e muito, os estudos. Mas, assim como possui fontes seguras, há, também, as duvidosas. E as famosas Fake News, que é a disseminação das notícias falsas, são as principais responsáveis por fazerem os participantes perderem pontos na redação. É importante que o candidato fundamente seus argumentos em defesa da tese, em cima de informações verídicas.  Por isso, estar atento na hora do estudo, buscando, sempre, fontes confiáveis, principalmente nesta reta final de preparação, é essencial. Uma boa sugestão é ler bastante, e de tudo um pouco, além de assistir e ouvir veículos variados, para confirmar a veracidade das informações.” Conclui Kelly Couto.

Atento ao Calendário

A prova do ENEM está marcada para dois domingos consecutivos: dias 04 e 11 de novembro. No dia 04, o exame acontecerá de 13h30m as 19h, onde serão aplicadas 45 questões de linguagens, 45 sobre ciências humanas e redação. E, no dia 11, candidatos responderão a 45 questões sobre ciências da natureza e 45 sobre matemática. A prova está marcada com horário de início de 13h30m as 18h30m, ou seja, encerramento de 30 minutos antes que o domingo anterior. Nos dois dias da realização do exame, os portões serão abertos às 12h e fechados 13h.

Foto Divulgação

Veja mais artigos
Load More In Diversos

Verifique também

Theatro Municipal abre a Temporada 2021 Abertura On-Line

No mês em que a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro completa 90 ano…