Home CARNAVAL Rio Porto da Pedra reforça seu time de musas para 2019

Porto da Pedra reforça seu time de musas para 2019

0

A Unidos do Porto da Pedra aumentou o seu time de musas para o próximo carnaval. São três beldades vindas diretamente dos Estados Unidos, que desfilarão em frente ao carro do grande homenageado, Antonio Pitanga. A americana Kristina Hayes, a brasileira Elaine Debrito, e a mexicana naturalizada americana, Rachel Montiel.

Elas terão uma importante função técnica no desfile da escola, servem como referência na ocupação de espaço em alguns setores. Além disso prometem muita dedicação e interação com a comunidade vermelha e branca gonçalense.

O tigre de São Gonçalo desfilará no sábado de carnaval, e será a quarta agremiação a entrar no Sambódromo com o enredo “Antonio Pitanga: um negro em movimento“, desenvolvido pelo carnavalesco Jaime Cezário.

 

Kristina Hayes

“Minha jornada no Samba foi sobre descobertas e transformações na minha vida. Muitas vezes quando somos jovens tentamos entender que tipo de pessoa nós gostaríamos de ser. Que tipo de pessoa gostaríamos que o mundo visse em nós mesmos.

Quando descobri o samba eu era muito nova, como uma pedra bruta, eu ainda precisava ser lapidada. Eu estava mais interessada em jogar futebol que usar maquiagem e ser glamurosa.

O Samba me ajudou a descobrir a mulher que existia em mim, feminilidade e o poder de ser mulher. Eu descobri a sensualidade do meu corpo e com o tempo, isso me ajudou a amar e celebrar cada centímetro de mim.

Eu também ADORO a empatia para com o próximo que o samba me trouxe. Ainda que seja dançando casualmente ou em apresentações, o samba sempre trás emoções a flor da pele.

Como uma mulher Afro descendente, o ritmo trás a tona minhas raízes – que talvez, somente meus ancestrais entenderiam.

Minha maior inspiração é assistir as pessoas a meu redor a continuarem a brilhar. Samba é pra mim é como uma entidade viva, e assistir meus mentores no Planeta Azul (nosso grupo de Samba Show em Chicago) crescendo e cuidadosamente se dedicando, respeitando artisticamente nossa integridade no Samba, me impulsiona a seguir em frente. É inspirador estar em um time que visa sempre a ser a melhor versão de nós mesmas!

Artisticamente, eu me inspiro no trabalho incrível do Carlinhos do Salgueiro, Egili Oliveira, Bellinha Delfim e Mayara Lima. Eu tive o imenso prazer de treinar com o Carlinhos e Egili e vê-los como eles são disciplinados, me motiva a me dedicar ainda mais!

Quando desfilei como passista oficial pela primeira vez e me dei conta que estava DENTRO do Sambódromo e estava pisando em um chão que tem tanta história foi incrível! Nunca em nem nos meus sonhos eu teria imaginado a sensação e emoção que senti naquele momento! A única coisa que sei com certeza é que isso vicia.

Ser Musa pra mim é como incorporar o espírito do Samba, representando a cultura da escola, e colocar em uma forma divina pra contar a história do enredo da escola.

É uma honra ter sido selecionada – e o posto deve ser recebido e aceito com humildade, respeito e reverência.

Eu pretendo representar as lindas musas da Porto da Pedra que vieram antes de mim!”

 

Elaine Debrito

“Desde pequena me lembro de assistir o carnaval sonhando um dia fazer parte desse espetáculo incrível.

Lembro de enredos que marcaram minha infância impossíveis de serem esquecidos como Explode coração, Bumbum Paticumbum e Sonhar não custa nada, entre tantos outros…

Em 2004 minha tive estréia na Avenida no carro alegórico pela Tradição e foi uma emoção incrível, muito maior do que eu poderia imaginar…

Minha amiga ia desfilar pela Tradição e precisava comparecer aos ensaios e pediu que eu a acompanhasse. Quando pisei na quadra foi um sentimento que eu não sei explicar, parecia até experiências de outras vidas, como se tudo fosse muito familiar!

Naquela mesma noite fui convidada a desfilar pela escola no carro alegórico.

Depois disso saí na Caprichosos de Pilares e Império Serrano.

Em 2008 me mudei para os Estados Unidos e acabei não desfilando desde então mas esse ano estou de volta pra e dessa vez cheguei pra ficar!

Musas e Rainhas como Viviane Araújo, Luma de Oliveira, Luiza Brunet que são memórias de mulheres que me inspiraram a um dia ser Musa.

Além delas admiro muito a Evelyn Bastos, que é uma rainha de bateria linda, simples e extremamente talentosa.

Minha estréia no carnaval. Como falei antes, não esperava que seria convidada a desfilar.

Eu estava com minha amiga na quadra quando de repente uma mulata se aproxima e pergunta se eu gostaria de desfilar, apesar de nem saber sambar na época não precisei nem pensar sobre, a resposta foi Sim de imediato

Esse é um sonho que estou tendo a oportunidade de realizar e só posso agradecer a Porto da Pedra por nos receber de braços abertos além do Alex Coutinho por todo apoio e fazer que meu sonho se tornasse realidade

e principalmente as Meninas do Planeta Azul, nosso grupo de Samba show em Chicago, em especial a Rachel Montiel por todo o apoio, carinho e respeito.”

 

Rachel Montiel, Mexicana

“A primeira vez que eu ouvi música brasileira foi quando minha mãe tocou garota de Ipanema.

A primeira vez que eu vi na tv sobre Carnaval eu tinha mais ou menos 5 anos de idade e me apaixonei pelo samba. Ainda posso me lembrar da exata sensação e emoção que senti naquele momento.

Ainda hoje a emoção é a mesma quando ouço uma linda Bossa Nova ou a Bateria das Escolas de Samba

Eu tenho 4 grande inspirações no Samba:

1) Os mestres no Rio como Carlinhos do Salgueiro, Egili Oliveira e Alex Coutinho.

É impossível mencionar todos os nomes, é como se uma mãe tivesse que escolher o filho favorito.

2) As passistas do mundo inteiro que se dedicam praticando, evoluindo e inspirando outras a perceber seu potencial. Amo assistí-las evoluindo no samba

3) Meu leal e dedicado time onde moro que me amam e estão sempre me encorajando. Elas tem estado nos melhores e piores momentos comigo e eu não estaria aqui se não fosse por elas.

4) Meu noivo, o Brasileiro guitarrista e cantor Luciano Antonio, que nos piores momentos está sempre ao meu lado e com todo amor me da apoio no meu sonho que é continuar me apresentando e compartilhando minha paixão pelo samba.

Eu tenho sido muito abençoada com inúmeras experiências com Carnaval mas a melhor de todas é a minha primeira visita ao Sambódromo.

Conforme íamos nos aproximando eu podia sentir o poder da percussão pulsando através da minha alma. Naquele momento eu chorei mas minhas lágrimas eram de gratidão.

Foi uma experiência similar de quando vi as Pirâmides do México e a Estátua da Liberdade em Nova York. Eu nunca imaginei que eu viveria essa experiência que é o Carnaval.

Até hoje a bateria me emociona.

Palavras não são suficientes para expressar minha gratidão e alegria de ser Musa.

Ser Musa vem com a imensa responsabilidade de servir e representar a comunidade para o mundo inteiro.

Eu venho de coração aberto e muito amor dizer que sirvo e represento minha Comunidade da Porto da Pedra.”

 

Fotos: Divulgação

 

Veja mais artigos
Load More In Rio

Verifique também

Cubango apresenta nova musa para o próximo Carnaval

EndiBaldinny é dançarina de sambaA Cubango tem uma nova musa. A Verde e branco de Niterói …