Home CULTURA Diversos Boi Caprichoso abre a primeira noite do 53º Festival Folclórico de Parintins

Boi Caprichoso abre a primeira noite do 53º Festival Folclórico de Parintins

0

O 53º Festival Folclórico de Parintins que vai acontecer nos dias 29, 30 de junho e 01 de julho.

Veja a ordem de apresentação do Boi Caprichoso

1ª-  Noite                                           2ª – Noite                                                    3ª – Noite 

1 º – Boi Caprichoso                  2º – Boi Caprichoso (Encerra)               2º – Boi Caprichoso (Encerra)

Sabedoria Popular: Uma revolução ancestral

Quando os tambores do tempo anunciaram que o paraíso amazônico, seria a pátria dos mil povos, a ancestralidade indígena, ora revolta, outrora calma   abriu-se, para receber as marcas étnicas que iriam assinalar para sempre a nossa identidade cultural.

Culturalmente, somos todos índios, portugueses, imigrantes, asiáticos, africanos, somos mestiços, carregamos em nossa alma um pouco de cada éthos, amalgamados em saberes, crenças, costumes  e tradições  diversas, banhadas num rio de  resistência que carrega em si a bravura de “mil heróis” e sacramentada em uma arte, capaz de revolucionar através do belo a simplicidade de uma pacata cidade, que ousou um dia sonhar e através da inventividade criativa de seus artistas, transformou um boi de pano, em um ícone revolucionário, contra a impiedosa horda de devastação imposta pela processo de colonização, a marginalização da arte popular em detrimento de um olhar artístico eurocêntrico e pela preservação da floresta e suas populações tradicionais.

É nesta atmosfera multicultural, que o Boi Caprichoso, afoita –se na montagem de um espetáculo onde a tríade sugere uma nova viagem com os protagonistas que aqui estavam e os que aqui chegaram com nova dramaturgia para uma identidade regional, rica por ser diversa e aberta ao diálogo universal, afirmando ao mundo que a  sabedoria cultural do seu povo, transformou-se numa  arma potente, capaz de promover revolução, cheia de esperança, que decanta há mais de 100 anos o folclore do povo amazônica, as suas constantes lutas pela preservação e belezas naturais e acima de tudo a resistência dos povos indígenas, nossos ancestrais.

Veja mais artigos
Load More In Diversos

Verifique também

Coletivo Lança oferece oficinas online para artistas

Da produção à divulgação. Algumas das principais ferramentas para tirar o projeto do papel…