Home CULTURA Diversos Marcelinho Paraíba pendura chuteiras na Perilima, onde dará sequência na carreira

Marcelinho Paraíba pendura chuteiras na Perilima, onde dará sequência na carreira

0

Aos 44 anos, ele fez sua última partida e foi às lágrimas ao receber homenagens da família e do clube

No último domingo (15/03), chegou ao fim uma das carreiras mais longevas de um jogador de futebol. Aos 44 anos, Marcelinho Paraíba entrou em campo pela última vez, na vitória de 2 a 1 da Perilima sobre o CSP, pelo Campeonato Paraibano. E justamente no palco onde tudo começou, o Estádio Amigão, na sua cidade natal, Campina Grande. Um dia de despedida e de muita emoção.

Como forma de homenagear uma carreira de sucesso, de praticamente três décadas, Marcelinho Paraíba foi substituído aos 45 minutos do primeiro tempo, sob aplausos dos muitos familiares, dos poucos torcedores e dos jogadores, inclusive do adversário, em reverência e respeito àquele que levou o nome da Paraíba para o mundo. Aquele garoto franzino que deu os primeiros passos no futebol profissional do Campinense aos 16 anos, chegou à seleção brasileira e se tornou ídolo na Alemanha.

“Eu me despeço do futebol profissional. Fica minha gratidão a todos os clubes, que sempre me receberam bem. Só tenho a agradecer. Muito obrigado pelo carinho e por todo o apoio que me deram nesses anos todos. Procurei fazer o meu melhor dentro de campo”, disse Marcelinho.

O jogador não conseguiu se conter e foi às lágrimas quando, no intervalo, toda sua família entrou em campo vestindo uma camisa com os dizeres “Para sempre nosso guerreiro”, e uma de suas filhas leu uma mensagem emocionante para o pai. O clube, por sua vez, entregou a ele uma placa e uma camisa especial, estampada com uma foto de seu pai, Pedro Cangula, que também foi jogador profissional.

Aliás, aqui vale um capítulo à parte. Pelo Campinense, seu pai foi responsável por marcar o primeiro gol do Estádio Amigão, em 1975, justamente o ano em que Marcelinho nasceu. Daí o abraço emocionado entre os dois e o desabafo do pai, grato pelo filho ter dado sequência tão vitoriosa na carreira que ele iniciou.

“Tinha que terminar aqui mesmo, onde tudo começou. Eu iniciei no Campinense, bem novinho, disputando a final do Paraibano, onde fui campeão em 91 e 93. Agora, estou encerrando uma carreira que julgo ter sido vitoriosa. As coisas passam muito rápido. Não imaginava que este dia chegaria, mas chegou. Estou feliz e, agora, vamos dar início a uma nova carreira”, declarou Marcelinho.

Uma nova carreira fora das quatro linhas e dentro da Perilima. Marcelinho Paraíba pretende dar seguimento à carreira como treinador, e o pontapé inicial será como auxiliar técnico da equipe na qual pendurou as chuteiras. Apenas o começo do período de capacitação.

“Esse planejamento de carreira já estava estabelecido quando trouxemos o Marcelinho pra cá. A ideia era que jogasse até o final do Paraibano, mas ele resolveu antecipar sua aposentadoria. Assim, já inicia essa nova etapa na nossa comissão técnica. No meio do ano, quer fazer o curso da CBF e também pretende estagiar em clubes na Europa onde tem portas abertas”, confirmou Jaílton Oliveira, presidente da Perilima.

Fotos Divulgação/Perilima

Veja mais artigos
Load More In Diversos

Verifique também

Theatro Municipal Palco Livre, Vale e Petrobras convidam André Heller-Lopes e Ricardo Levisky

A Série Desafios aborda um assunto vital para teatros brasileiros e latino-americanos: pat…