Home SHOWS Outros Mais um brasileiro faz sucesso no Cirque du Soleil

Mais um brasileiro faz sucesso no Cirque du Soleil

0
Gabriel Christo

Gabriel Christo é o nome de um dos brasileiros que faz parte da equipe de artistas do Cirque du Soleil e integra o espetáculo Amaluna, que está em cartaz até o dia 21 no Rio de Janeiro. O acrobata que está no Cirque du Soleil desde 2008, natural de Belo Horizonte deu uma entrevista exclusiva para o Jornal O Quatro onde contou detalhes da sua rotina no Cirque du Soleil, confira como foi:

Jornal O Quatro: Como você chegou no Cirque du Soleil?

Gabriel Christo: Eu sempre gostei de acrobacias desde pequeno, aí pedi para minha mãe me colocar na ginástica, eu sempre gostei mas nunca pensei que fosse virar uma carreira, fazia apenas como recreação e aí fui melhorando, aprendendo mais e me aperfeiçoando, então entrei para a seleção depois de um tempo e competindo internacionalmente pela seleção no Canadá eu recebí um convite do Cirque para fazer parte do time.

O Quatro: Como é se apresentar no Brasil?

Gabriel: É a realização de um sonho pois apesar da minha carreira ter começado no Brasil a minha carreira circense começou no exterior e eu nunca pensei que poderia voltar aqui para me apresentar. É difícil conseguir um show que venha ao Brasil pra se apresentar e eu tive sorte duas vezes, pra mim é quando eu posso mostrar todo esse trabalho que eu desenvolvi para o meu povo, as pessoas que me amam, meus familiares e amigos afinal normalmente eles só podem ver vídeos, aqui é muito especial.

O Quatro: Como é sua rotina no Cirque du Soleil?

Gabriel: O trabalho é praticamente 100% físico então a saúde tem que estar sempre impecável e temos que fazer todo o trabalho de condicionamento físico, treinamento acrobático e ensaios de coreografia que tem que estar todos afiados, ficamos todos os dias 10h na tenda com nossos treinamentos, alongamentos e com reuniões então o treinamento é bem pesado.

O Quatro: Qual seu papel nesse espetáculo?

Gabriel: Eu sou um dos marinheiros que naufragam e são jogados na Ilha de Amaluna, que é governada por mulheres.

O Quatro: De todos os espetáculos que você já fez qual o que mais te emocionou?

Gabriel: Cada um tem sua parte especial, mas o Amaluna é o número acrobático que eu mais quis fazer, o mais legal porque nós somos mais livres e brincamos com o público a todo o momento pois somos vários homens no palco sem camisa chamando o público, a energia desse espetáculo combina bem com o brasileiro e o público responde muito bem a esses estímulos e ao espetáculo em sí. Já os outros espetáculos que eu fiz eram sem tanta interação com o público. Mas claro que cada show tem uma energia e eu gostei muito do espetáculo que realizei na broadway que é um musical, e também é muito bom estar na broadway. Já no espetáculo do Avatar é um personagem mais sério e não temos interação com o público.

O Quatro: E quanto à receptividade e interação com o público qual o melhor lugar, além do Brasil?

Gabriel: Sempre na américa do sul, o calor do latino e a receptividade sempre é muito boa, já me apresentei na Europa e nos Estados Unidos que gostam muito do Cirque também mas nada se compara ao público latino e brasileiro. Até porque o nosso forte sempre são esportes de conjunto e essa interação e comportamento são trazidas até certo ponto para o palco e é quando o pessoal incentiva e interage mais e isso dá uma energia muito boa.

O Quatro: Qual a mensagem que você pode deixar pra quem ainda não assistiu Amaluna?

Gabriel: Bom o espetáculo é lindíssimo e a minha família já veio e assistiu e todos falam que dos espetáculos que assistiram Amaluna é o melhor. Além disso Amaluna não volta mais ao Brasil portanto essa é uma oportunidade única pois nossa próxima escala será em Rosário (Argentina). Por tudo isso Amaluna certamente será uma experiência única e inesquecível.

Confira mais detalhes sobre Amaluna aqui

fotos: Jornal O Quatro

Veja mais artigos
Load More In Outros

Verifique também

Festival “João Rock e você” terá transmissão ao vivo com muita música

João Rock e Você contará com 6 bandas em 8 horas de transmissão ao vivo pela internet O Fe…